quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Você (tem certeza que) sabe o que seu filho tem assistido na TV?

Uma certa vez nossa afilhada, na época com 4 anos, veio nos visitar e queria assistir desenho. Como não temos TV a cabo, procurei no Netflix algum desenho que ela gostasse. Ela pediu pelo desenho da Barbie. Ok, coloquei na TV e ela estava assistindo. Eu preparando o café e meu marido ali pela casa organizando alguma coisa, quando de repente escutamos algo que foi falado no desenho e nós dois nos olhamos imediatamente. Era algo como a "amiga" da Barbie que estava com inveja que ela iria desfilar e estava organizando com outras "amigas"um plano para que a Barbie não conseguisse ir no desfile, e tudo isso com risadas e comentários maldosos, algo como "-Essa idiota pensa o que, eu deveria estar no lugar dela". Corri até a TV e desliguei e pedi que minha afilhada escolhesse outro desenho, pois aquele ali ainda não era para a idade dela. Ela logo disse: "Mas por que, dinda?", e eu respondi que era por que a Barbie era adolescente e ela ainda uma criança, então ela poderia escolher desenhos de criança. 
Enfim, esse exemplo foi para mostrar que nem sempre vemos maldade nos desenhos, principalmente aqueles que passam nos canais de TV à cabo "feitos especialmente para crianças", que julgamos ser o que há de melhor em programação infantil, e as vezes tem mesmo um ou outro conteúdo que "se salve", porém, devemos estar sempre atentos ao que se passa, prestar atenção no que está sendo absorvido pelas mentes férteis de nossas crianças, isso é nosso DEVER(a mesma atenção devemos dar aos livros que eles tem acesso, internet, etc.).

Essa semana li essa frase do Albert Einstein:

Fiquei com a frase na cabeça e pensei: preciso estudar mais sobre contos de fadas e descobrir o por que dessa afirmação. Foi então que hoje de manhã encontrei uma publicação excelente(que inspirou essa e juntou todos os assuntos) no blog Encontrando Alegria(o qual indico com grande carinho, pois tenho aprendido muito com as postagens do casal Camila e Gustavo Abadie). 
Recomendo a leitura da postagem e em seguida comentarei: 

E foi aí que me dei conta do óbvio, do por que devemos ler contos de fadas clássicos para as crianças. Eu disse os clássicos, não essas adaptações "politicamente corretas" que mascaram os ricos ensinamentos de valor que os originais traziam. Eu já cheguei a pensar que as versões clássicas podiam ser um pouco agressivas para crianças, e hoje já vejo que agressivo é poupar nossas crianças de realidades e frustrações e deixá-los vulneráveis e suscetíveis a más influências por pura inocência. 

Fica aqui o meu convite para reflexionarmos e nos lembrarmos de prestar atenção no que estamos deixando à disposição de nossas crianças.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pelo seu comentário! :-)